O livro de todos os amores, de Agustín Fernández Mallo

A literatura tem uma chance de nos salvar. Já não se trata de pensar em bibliotecas onde os filhos dos nossos filhos possam consultar o pensamento, a ciência e o saber depositados nos livros como patente de uma involução inevitável. Sabemos que nada restará mais cedo do que tarde. É por isso que o ...

Ler mais

A dança e o fogo, de Daniel Saldaña

Reuniões podem ser tão amargas quanto uma segunda chance no amor. Velhos amigos se esforçam para recuperar um espaço que não existe mais para fazer coisas que não pertencem mais. Não por nada em particular, só porque no fundo não satisfazem, mas simplesmente procuram ...

Ler mais

Uma história ridícula, de Luis Landero

A história de cada história de amor em letras maiúsculas, seja atual ou remota, pode não diferir tanto em seu aspecto romântico. Porque uma novela romântica do transcendente, como não digo nada a ver com o gênero rosa, nos fala de sentimentos impossíveis de culminar devido à condição social, porque ...

Ler mais

Não tire sua coroa de você, por Yannick Haenel

Admiramos o momento brilhante em que um homem se levanta das cinzas para se lançar no vôo de sua imaginação transbordante. A convicção desse encontro com o sentido da vida tem a justificativa da epopéia. Ainda mais quando a bagagem de derrotas se acumula em uma como ...

Ler mais

Seven Tuesday, por El Chojin

Toda história precisa de duas partes se quiser encontrar uma espécie de síntese, que é do que se trata em qualquer quadro que se aventura no território da mímica emocional. Não se trata de destacar este tipo de narrativas duais diante da primeira pessoa. Porque também ...

Ler mais

O Coração de Triana, de Pajtim Statovci

O lance do bairro popular e até lírico de Triana não vai. Embora o título aponte para algo semelhante. Na verdade, o bom e velho Pajtim Statovci pode nem mesmo considerar tal coincidência. O coração de Triana aponta para algo muito diferente, para um órgão mutável, para um ser que, ...

Ler mais

Os domínios do lobo, de Javier Marías

É sempre um bom momento para recuperar a estreia de um dos melhores escritores espanhóis da atualidade, Javier Marías. Porque é assim que o narrador em formação é descoberto com toda a universidade criativa pela frente. Uma releitura privilegiada que nos fala da própria voz do narrador. E também porque o ...

Ler mais

erro: Sem cópia